Categoria: Crônicas de João Carlos Pereira

Crônicas do jornalista e escritor João Carlos Pereira (1959-2020), de Belém do Pará.

Amor de irmãos registrado numa sepultura, em Santarém

No Cemitério de Nossa Senhora dos Mártires, o mais antigo de Santarém, há uma sepultura bonita, a 10 metros do portão, lado direito de quem chega, a bem dizer na entrada, que chamava atenção de todo mundo. Nela existem dois medalhões com fotografias. A de um morto e de uma viva. O morto estava nessa condição havia mais de quatro décadas e a viva ansiava pela morte a cada dia.

— João Carlos Pereira

Leia mais Amor de irmãos registrado numa sepultura, em Santarém

O nome de Eneida em todo canto

Era uma pessoa que jamais topou chantagem ou coisa parecida. Viveu numa retidão de fazer inveja. Tão alegre, tão carnavalescamente alegre, que era o próprio retrato do carnaval brasileiro. Sua ideologia era, mal comparada, uma religião. Viveu, lutou, foi para cadeia por causa de suas idéias. Se afastou um milímetro delas por causa disso?

— João Carlos Pereira

Leia mais O nome de Eneida em todo canto