Vigilância e oração

Simone Furquim Guimarães

A leitura do Evangelho proposta pela igreja no sábado da 34ª semana do tempo comum é Lc 21,34-36. Este texto encerra o discurso escatológico de Jesus no evangelho de Lucas. Jesus adverte à vigilância e oração para não pesar os corações e estarmos preparados para a vinda do Filho do Homem. Na Bíblia, o coração simboliza a mente, é entendido como a fonte dos pensamentos, da sabedoria. 

Vigiar e orar, pois as tentações deste mundo tornam nosso coração pesado. Ele vai dizer para não sermos atacados pelas devassidões e embriagues deste mundo. Ter sabedoria para não sermos ludibriados pelas propagandas que enaltece o consumismo, a ambição, a necessidade de acumular, a geração do descarte, o individualismo; tudo isso, torna as relações sociais cada vez mais intolerantes e insensíveis, causam a desigualdade social em extremos abissais em nossa sociedade. Por isso, a oração está ligada a ação para nos dar força para escapar dessas tentações e estarmos preparados para a “Hora de Deus”.

Jesus fala da escatologia (fim do mundo) em linguagem apocalíptica sobre o Dia do Senhor. O fim deste mundo, governado pelas forças do mal (no tempo de Jesus era o império romano). Não se trata do tempo (cronos) que pode ser medido no calendário ou pelo relógio. Trata-se do Tempo de Deus (kairós), o tempo oportuno, a Hora de Deus que está presente nos acontecimentos, que a fé atenta e comprometida consegue descobrir, com a ajuda dos ensinamentos de Jesus (Evangelhos). Os reinos deste mundo vão ser destruídos e o Reino de Deus aparece com o aspecto de Filho do Homem, pois é um reino humano. É um reino que humaniza. Jesus ensinava os fiéis para a vigilância ativa, ou seja, o Reino acontece aqui mesmo, quando atuamos para sua justiça entre nós: “Ele já está no meio de nós” (Mt 25,40). E a sua plenitude se realizará na ressurreição. Que a nossa oração seja impulso para construir esta “Hora de Deus”, combatendo todo tipo de violência e injustiça deste mundo que culminou com o surgimento desta pandemia pelo COVID 19. Que estejamos preparados/as para receber o Filho do Homem que se manifesta nas boas obras, nos projetos de vida digna para todos e todas.

Ouça no Podcast Ignatiana


Simone Furquim Guimarães é mestre em Teologia na linha bíblica. Tem experiência na área de Leitura Popular da Bíblia no Centro de Estudos Bíblicos (CEBI/Planalto Central).


Esta reflexão bíblica foi originalmente apresentada no Programa de Justiça e Paz, produzido pela Comissão de Justiça e Paz da Arquidiocese de Brasília, que vai ao ar todo sábado, às 11:00, na Rádio Nova Aliança.

Desde outubro de 2020, também disponível no podcast Ignatina.

Palavra de Deus

Ignatiana Visualizar tudo →

IGNATIANA é um blog de produção coletiva, iniciado em 2018. Chama-se IGNATIANA (inaciana) porque buscamos na espiritualidade de Inácio de Loyola uma inspiração e um modo cristão de se fazer presente nesse mundo vasto e complicado.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: