Buscando as virtudes

Simone Furquim Guimarães

A leitura do Evangelho hoje é Lc 18,9-14.

O evangelista informa que por meio de um ensinamento (parábola) Jesus criticou o comportamento de pessoas que arvoravam serem justos e desprezavam os considerados pecadores.

Os fariseus eram convencidos de serem pessoas justas por seguirem as doutrinas do judaísmo. Porém, é bom lembrar que muitas dessas doutrinas excluíam os fiéis do plano de salvação de Deus, pois eram regras muito pesadas. Jesus as criticou várias vezes durante sua missão.

A relação que muitos fariseus tinham com Deus era por meio de privilégios e favores. Não entenderam que Deus é Graça. Não entenderam que a salvação é dom gratuito de Deus. Nessa arrogância, falavam com Deus para se exaltar e desprezar os outros, como fizeram com o cobrador de impostos ou publicano (v.9). O próprio termo “fariseu” significa “separado”.

Percebendo isso (v.9), Jesus ensina, por meio da parábola, a verdadeira virtude na relação com Deus. Ao orar, deve ser sincero e humilde como o publicano – que era desprezado por todos, era considerado impuro/pecador. O publicano convertido bate no peito e diz: “Meu Deus, tem piedade de mim, pecador!”. Nesta curta oração, o publicano reconhece a infinita misericórdia de Deus e reconhece sua condição humana, imperfeita e finita. Essa compreensão torna-o mais humano e justo perante Deus e o próximo.

Toda parábola visa a um ensinamento profundo para compreender os mistérios do Reino. Assim, Jesus finaliza: “todo o que exalta será humilhado, e quem se humilha será exaltado” (v.14).

Por meio desta parábola, Lucas ensina a comunidade cristã de seu tempo. Esta comunidade  também vive um conflito: os judeus-cristãos pensavam estarem mais próximos de Deus por conhecer melhor a Lei e os preceitos judaicos; com isso, humilhavam os cristãos oriundos do paganismo.

O Evangelho nos provoca à reflexão e amadurecimento neste tempo de quaresma: já me considero justificado/a com Deus por frequentar cultos, missas, orar e rezar e seguir as doutrinas da minha igreja? Ou reconheço que sendo humano/a e imperfeito/a, necessito da infinita misericórdia e amor de Deus, necessito melhorar enquanto pessoa diante de Deus e diante de meus irmãos, buscando as virtudes da humildade, sinceridade, hospitalidade e justiça?


Ouça no Podcast Ignatiana


Simone Furquim Guimarães é mestre em Teologia na linha bíblica. Tem experiência na área de Leitura Popular da Bíblia no Centro de Estudos Bíblicos (CEBI/Planalto Central).


Esta reflexão bíblica foi originalmente apresentada no Programa de Justiça e Paz, produzido pela Comissão de Justiça e Paz da Arquidiocese de Brasília, que vai ao ar todo sábado, às 11:00, na Rádio Nova Aliança.

Desde outubro de 2020, também disponível no podcast Ignatina.

Palavra de Deus Simone Furquim Guimarães

Ignatiana Visualizar tudo →

IGNATIANA é um blog de produção coletiva, iniciado em 2018. Chama-se IGNATIANA (inaciana) porque buscamos na espiritualidade de Inácio de Loyola uma inspiração e um modo cristão de se fazer presente nesse mundo vasto e complicado.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: