Deus é amor, Ele afasta o medo

Simone Furquim Guimarães

A leitura do Evangelho hoje é Mc 4,35-41. Jesus e os discípulos estão no barco, atravessando o mar da Galileia. Jesus dorme durante uma tempestade de fortes ventos. Os discípulos acordam Jesus e perguntam-lhe: “Mestre, estamos perecendo e tu não te importas?”. Por trás da resposta de Jesus, há uma crítica: “por que estais tão amedrontados? Ainda não tendes fé?”.

A comunidade cristã por trás do Evangelho de Marcos entendeu que seguir Jesus exige fé; entendeu que o medo é o contrário da fé, pois ele nos paralisa e impede de fazer valer já neste mundo o sonho de Deus para a humanidade que foi ensinado por Jesus. Por isso, fé é fidelidade ao projeto de Deus. Ou você adere a este projeto ou você não tem fé.

E qual é o projeto de Deus ensinado por Jesus?

Sabemos, pelos Evangelhos, que Jesus caminhou com os mais vulneráveis e marginalizados da sociedade, ensinou um Reino de Deus totalmente contrário ao reino do império romano, pregou a justiça para todos/as. Não foi fácil fazer isto, foram muitas tempestades violentas que ele enfrentou: tempestades de incompreensões, de conflitos e de perseguições. Até hoje, os cristãos e cristãos que seguiram esse caminho de Jesus sofreram e até foram mortos.

Hoje, temos muitas razões para ter medo. Estamos vivendo um período da história muito tenebroso: além desta pandemia, que já matou mais de 600 mil pessoas aqui no nosso país; estamos vivendo uma tempestade de ideologias fundamentalistas e negacionistas. Uma regressão civilizatória provocada por grupos políticos, econômico e até religiosos que estão no poder e decidem os rumos dos direitos humanos, da ciência, das políticas públicas e controlam até a fé das pessoas.

Alguns grupos aproveitam da fé das pessoas para pregar uma teocracia do poder. Usam Deus para legitimar seus desmandos: Em nome de um “deus acima de tudo”, tira-se direitos da população aqui embaixo, deixando as pessoas na miséria e causando mais terror em suas vidas.

Com coragem (fé), devemos enfrentar essa tempestade que estamos vivendo, denunciando todas as vezes que os direitos humanos são abalados ou destruídos. Jesus nos pede ações proféticas: levantar nossas vozes e gritar basta desta necropolítica (politica geradora da morte), que não respeita a ciência, que fecha os olhos para a miséria e a dor do povo.

Lembremos de um canto dos monges franceses da comunidade de Taizé que reza assim: “Deus é amor, arrisquemos viver por amor. Deus é amor, Ele afasta o medo”.


Ouça no Podcast Ignatiana


Simone Furquim Guimarães é mestre em Teologia na linha bíblica. Tem experiência na área de Leitura Popular da Bíblia no Centro de Estudos Bíblicos (CEBI/Planalto Central).


Esta reflexão bíblica foi originalmente apresentada no Programa de Justiça e Paz, produzido pela Comissão de Justiça e Paz da Arquidiocese de Brasília, que vai ao ar todo sábado, às 11:00, na Rádio Nova Aliança.

Desde outubro de 2020, também disponível no podcast Ignatina.

Palavra de Deus

Ignatiana Visualizar tudo →

IGNATIANA é um blog de produção coletiva, iniciado em 2018. Chama-se IGNATIANA (inaciana) porque buscamos na espiritualidade de Inácio de Loyola uma inspiração e um modo cristão de se fazer presente nesse mundo vasto e complicado.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: