Árvore, tesouro e construção

Simone Furquim Guimarães

Lucas 6,43-49

A leitura do Evangelho hoje é Lc 6,43-49. Jesus conta três parábolas: da árvore boa e ruim, do tesouro bom e ruim e do homem que constrói a casa sobre a rocha. Nestas parábolas há elementos comparativos para ensinar como deve ser e fazer o bom cristão: deve ser a árvore boa, os frutos bons, o bom tesouro e o bom construtor. Se assim o faz não cairão na contradição e ruína, pois ouve a palavra de Deus e a coloca em prática. São diferentes dos hipócritas, aqueles que fazem belos discursos, que passam por tementes a Deus, mas não praticam a Palavra de Deus.

Sempre vivemos um conflito complicado entre o dizer e o fazer. Quantas palavras bonitas não saem da boca de tantas pessoas que depositamos confiança, seja ela no âmbito familiar, comunitário ou social! Quantas lideranças não dizem e prometem coisas boas, porém na prática estão viciadas pelos maus costumes e reproduzem a hipocrisia das autoridades políticas e religiosas do tempo de Jesus!

Temos visto recentemente a luta e resistência dos indígenas para garantir suas terras. Quantos discursos falaciosos, de teses jurídicas que saem da boca dos representantes de ruralistas e setores interessados na exploração das terras tradicionais. Não medem esforços para acumular cada vez mais seu capital; e vão à missa ou ao culto todos os domingos…

A teoria e a prática, as contradições do que se prega e se pratica era o problema que levava a destruição da dignidade de vida das pessoas desde o tempo de Jesus, percorria também no tempo das primeiras comunidades cristãs, como ilustra o Evangelho segundo Lucas e acontece com nós hoje.

Jesus adverte essas pessoas: “a boca fala do que o coração está cheio”. E do que está cheio o coração nesta crítica de Jesus? No Evangelho de Mateus, tem uma passagem em que Jesus também faz uma crítica contra essas autoridades religiosas e políticas. Ele vai dizer assim: “é do coração que vêm os maus pensamentos, os crimes de morte, os adultérios, as imoralidades sexuais, os roubos, as mentiras e as calúnias”(Mt 15,19). Jesus está explicando que o que torna a pessoa impura é o que sai do coração, ou seja, seus pensamentos, suas ideias que são concretizadas para prejudicar, sobretudo, os mais vulneráveis.

Que nosso coração se encha da paz inquieta de Jesus para proclamar palavras de justiça para nosso irmãos e irmãs indígenas. Que nosso coração se encha do amor cristão para proclamar Palavras de cura e libertação e construir com alicerce bem seguro um mundo possível e habitável para todos e todas!


Ouça no Podcast Ignatiana


Simone Furquim Guimarães é mestre em Teologia na linha bíblica. Tem experiência na área de Leitura Popular da Bíblia no Centro de Estudos Bíblicos (CEBI/Planalto Central).


Esta reflexão bíblica foi originalmente apresentada no Programa de Justiça e Paz, produzido pela Comissão de Justiça e Paz da Arquidiocese de Brasília, que vai ao ar todo sábado, às 11:00, na Rádio Nova Aliança.

Desde outubro de 2020, também disponível no podcast Ignatina.

Palavra de Deus

Ignatiana Visualizar tudo →

IGNATIANA é um blog de produção coletiva, iniciado em 2018. Chama-se IGNATIANA (inaciana) porque buscamos na espiritualidade de Inácio de Loyola uma inspiração e um modo cristão de se fazer presente nesse mundo vasto e complicado.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: