Misericórdia e graça

Simone Furquim Guimarães

Lucas 18,9-14

A narrativa inicia assim: “Naquele tempo, Jesus contou esta parábola para alguns que confiavam na sua própria justiça e desprezavam os outros”. A parábola é dirigida para os fariseus, para ensiná-los sobre a relação que a pessoa deve ter com Deus.

Na parábola, diz que o fariseu foi rezar no templo e agradeceu a Deus por não ser como os pecadores e se gabava de seguir todas as doutrinas da sua igreja; já o cobrador de impostos, com humildade, bateu no peito e disse: “Meu Deus, tem piedade de mim que sou pecador!”.

A parábola que Jesus conta nos ensina a viver uma relação sincera com Deus, de reconhecimento de sua infinita misericórdia e graça. Jesus desconstrói a relação que muitos fariseus tinham com Deus. Uma relação de troca de favores e privilégios, além de uma teologia do medo, que prega o castigo de Deus.

A parábola é uma crítica contra os fariseus que se arvoravam serem melhores diante de Deus. Os fariseus se consideravam puros. Inclusive, a palavra “fariseu”, significa “separado”; quer dizer que eles se arvoravam serem os únicos eleitos por Deus. Esta também é uma teologia da eleição divina. Esta teologia desencadeou consequências terríveis para a humanidade, com governos totalitários, como o nazismo que pregava uma raça pura, separada, eleita por Deus.

A teologia da eleição divina, a teologia do medo impede que a pessoa entenda que Deus é Graça, que a salvação é dom gratuito de Deus.

Nesta curta oração, o publicano reconhece a infinita misericórdia de Deus e reconhece sua condição humana, imperfeita e finita. Essa compreensão torna-o mais humano e justo perante Deus e o próximo.

Estamos no período da quaresma, tempo de conversão. O publicano nos ensina a abrir nosso coração para Deus. E Jesus nos ensina a acolher e dialogar com todas as pessoas e a reconhecer que todos/as estão no plano de salvação de Deus.

Ouça no Podcast Ignatiana


Simone Furquim Guimarães é mestre em Teologia na linha bíblica. Tem experiência na área de Leitura Popular da Bíblia no Centro de Estudos Bíblicos (CEBI/Planalto Central).


Esta reflexão bíblica foi originalmente apresentada no Programa de Justiça e Paz, produzido pela Comissão de Justiça e Paz da Arquidiocese de Brasília, que vai ao ar todo sábado, às 11:00, na Rádio Nova Aliança.

Desde outubro de 2020, também disponível no podcast Ignatina.

Palavra de Deus

Ignatiana Visualizar tudo →

IGNATIANA é um blog de produção coletiva, iniciado em 2018. Chama-se IGNATIANA (inaciana) porque buscamos na espiritualidade de Inácio de Loyola uma inspiração e um modo cristão de se fazer presente nesse mundo vasto e complicado.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: