A paz é o caminho

Simone Furquim Guimarães

Mateus 5,43-48

Jesus está no alto da montanha, pregando sobre a Nova Justiça do Reino de Deus. Do capítulo 5 ao 7 Jesus proclamará leis para restabelecer o projeto de Deus que fora interpretado de forma fundamentalista e que acabaram promovendo exclusões e até mortes.

No texto de hoje, Jesus exorta algo que, a princípio, parece impossível para o ser humano: ele pede para que sejamos perfeitos. Pede para amar e orar pelos nossos inimigos. Jesus está apresentando a perfeição que acontece no Reino de Deus. É a partir dessa apresentação que vamos orientar nossa vida, nosso caminho, nossas opções neste mundo, sabedores que somos parte integrante deste Reino, pois somos filhos/as do mesmo Pai. Jesus vai dizer: “Assim, vos tornareis filhos do vosso Pai que está nos céus”. Esta é a Bem aventurança para aqueles que promovem a paz: “Bem aventurados os que promovem a paz, porque serão considerados filhos de Deus” (Mt 5,9).

A paz é o contrário do ódio. A paz é o caminho: “Não existe um Caminho para a PAZ. A PAZ é o Caminho”, já dizia Mahatma Gandhi. E qual é o Caminho de Jesus? É a reformulação do mandamento do amor. Se o mandamento antigo exortava para “Amarás o nosso próximo”, cf Lv 19,18; Jesus proclama agora o amor inclusive aos inimigos. Isto para que aconteça a Boa Nova do Reino: “Amai os vossos inimigos e orai por aqueles que vos perseguem” (Mt 5,44).

Amar inclusive nossos inimigos nos torna perfeitos, no sentido de sermos íntegros. Esta é a ideia. Por isso, a exigência: “sede perfeitos como meu Pai é perfeito” (Mt 5,48). Ser perfeito é viver na integridade, na íntima comunhão com Deus. Quem vive assim é capaz de suplantar o ódio e a vingança; pois o ódio não é de Deus. Deus liberta e o ódio escraviza. O perdão muda a dinâmica da vida, torna as relações humanas possíveis, converte o pecador, rompe o ciclo da violência na sociedade, pois extingue o mecanismo da punição que é fruto da vingança.

A Campanha da Fraternidade deste ano convoca-nos a nos orientarmos nesta lei do amor, uma vez que nos empenhamos a abrir ao diálogo, a exercitar o ouvido para saber escutar, entender o outro/a. Assim, vamos rompendo a barreira do preconceito e do ódio. É um exercício que podemos começar neste período quaresmal para alcançar o que todos nós desejamos: viver sem violência!

Cantemos,  oremos, pedindo a paz nesta linda canção de Zé Vicente

Ouça no Podcast Ignatiana


Simone Furquim Guimarães é mestre em Teologia na linha bíblica. Tem experiência na área de Leitura Popular da Bíblia no Centro de Estudos Bíblicos (CEBI/Planalto Central).


Esta reflexão bíblica foi originalmente apresentada no Programa de Justiça e Paz, produzido pela Comissão de Justiça e Paz da Arquidiocese de Brasília, que vai ao ar todo sábado, às 11:00, na Rádio Nova Aliança.

Desde outubro de 2020, também disponível no podcast Ignatina.

Palavra de Deus

Ignatiana Visualizar tudo →

IGNATIANA é um blog de produção coletiva, iniciado em 2018. Chama-se IGNATIANA (inaciana) porque buscamos na espiritualidade de Inácio de Loyola uma inspiração e um modo cristão de se fazer presente nesse mundo vasto e complicado.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: