Tag: Evangelho de Mateus

O veneno da comparação

Como toda parábola, também o evangelho deste domingo é profundamente provocador, pois nos introduz em um mundo de contradição, nos confunde e nos faz clamar por um pagamento mais equitativo, mais “justo”. A maneira de proceder do proprietário da vinha transtorna os esquemas razoáveis do sistema econômica no qual nos movemos, centrado na competição e na produção. Contexto que acaba alimentando a comparação e fazendo emergir a inveja doentia que dá um sabor amargo às relações pessoais.

— Pe. Adroaldo Palaoro, SJ

Leia mais O veneno da comparação

A força reconstrutora do perdão

Hoje, o tema principal é o do perdão. Mateus recolhe as instruções de Jesus sobre a maneira como os irmãos devem proceder dentro da comunidade cristã. Sem o perdão mútuo torna-se impossível qualquer tipo de comunidade. O perdão é a mais alta manifestação do amor; o perdão é superlativo do amor. Reinhold Niebuh descreveu o perdão como a “forma final do amor”.

— Pe. Adroaldo Palaoro, SJ

Leia mais A força reconstrutora do perdão

Agentes curadores

Ao falar com os discípulos, Jesus alerta a igreja cristã, primeira a receber as instruções sobre o Reino dos Céus, que sem a fé, mesmo que pequena (do tamanho de um grão de mostarda) não é possível mover obstáculos, como as montanhas. Jesus está olhando para as montanhas de Jerusalém. E Jerusalém é onde concentra os poderes que oprimem, exploram e adoecem as pessoas.

— Simone Furquim Guimarães (Cebi-DF)

Leia mais Agentes curadores

A arte de enfrentar tempestades

Também a Igreja se mostra, muitas vezes, presa ao medo, matando seu espírito profético. Uma Igreja medrosa torna-se conivente com a cultura da violência e da morte. Enquanto mais teme, mais se fecha e se entrincheira atrás de normas, doutrinas, ritos...; e quanto mais se entrincheira, mais frágil se torna.

— Pe. Adroaldo Palaoro, SJ

Leia mais A arte de enfrentar tempestades

Somos as mãos de Deus

Jesus não pediu a Deus que solucionasse o problema da fome, e sim, mobilizou os seus discípulos para que encontrassem uma saída diante daquela penúria. E a saída está na capacidade de partilha de todos.

— Pe. Adroaldo Palaoro, SJ

Leia mais Somos as mãos de Deus

Quando o tesouro e a pérola nos encontram

As parábolas são uma expressão de surpresa diante da vida, que nos ultrapassa sempre, fazendo-nos capazes de pensar de um modo diferente, captar o outro lado da realidade concreta e abrir-nos à dimensão da transcendência. Dessa forma, elas recolhem e des-velam a vida real dos homens e mulheres de cada tempo, movendo-os a assumir uma atitude mais aberta e mais comprometida com a situação onde estão envolvidos. Isso significa acolher o dom e a missão do Reino.

— Pe. Adroaldo Palaoro, SJ

Leia mais Quando o tesouro e a pérola nos encontram