Seguir o Espírito

Simone Furquim Guimarães

A leitura de hoje é Jo 6,60-69. Jesus estava na sinagoga com seus discípulos. Havia feito um discurso sobre o significado da multiplicação dos pães e sobre o sentido do Pão da Vida (Jo 6,1-59). Após esse discurso muitos discípulos “voltaram atrás e não andaram mais com Jesus” (v.66).

Conforme a perspectiva joanina, muitos ali abandonaram o Seguimento de Jesus porque consideravam uma blasfêmia Jesus revelar uma identidade divina: “Eu sou o “pão vivo descido do Céu”. Eles disseram: “Essa palavra é dura! Quem pode escutá-la?” Jesus questiona-os: “Isto vos escandaliza?”. O significado da palavra “escândalo”, do grego, é “obstáculo”.

Para o evangelista, Jesus é o próprio Deus que habita entre nós, pois seus ensinamentos e práticas são espelhos do projeto de Deus para a humanidade. Afirmar isso entre os judeus provocava obstáculos, pois estavam acostumados com a mentalidade religiosa da época; estavam acomodados a uma teologia da retribuição, que prega a salvação em troca de onerosos dízimos – esta é a limitação humana denunciada por Jesus: “viver segundo a carne”. Para eles, era duro ter que assumir a essência do Evangelho, que é de lutar por vida com dignidade para aqueles que estavam excluídos. Era mais fácil ficar circunscritos nas sinagogas e templos para orar e praticar os rituais.

Por isso, o evangelista ensina que para ser discípulo deve seguir o Espírito: Jesus explica aos Doze que é o Espírito que vivifica. Ou seja, quem ouve e acolhe o Espírito de Deus, seguindo o sentido das coisas de Deus, seguindo o projeto proposto por Deus, que é de cuidar da criação, cuidar das pessoas, para que não haja pobres em nosso meio; esse sim, consegue entender a essência do Evangelho.

Que nesse período que vivemos de tantos conflitos nas relações dentro das igrejas, seja tempo propício para manter nossa fé, assim como os discípulos que permaneceram com Jesus e continuar dizendo: “Senhor, Tu tens palavras de vida eterna e nós cremos e reconhecemos que és o Santo de Deus” (v.68).

 


Ouça no Podcast Ignatiana [link]


Simone Furquim Guimarães é mestre em Teologia na linha bíblica. Tem experiência na área de Leitura Popular da Bíblia no Centro de Estudos Bíblicos (CEBI/Planalto Central).


Esta reflexão bíblica foi originalmente apresentada no Programa de Justiça e Paz, produzido pela Comissão de Justiça e Paz da Arquidiocese de Brasília, que vai ao ar todo sábado, às 11:00, na Rádio Nova Aliança.

Desde outubro de 2020, também disponível no podcast Ignatiana.

Palavra de Deus Simone Furquim Guimarães

Ignatiana Visualizar tudo →

IGNATIANA é um blog de produção coletiva, iniciado em 2018. Chama-se IGNATIANA (inaciana) porque buscamos na espiritualidade de Inácio de Loyola uma inspiração e um modo cristão de se fazer presente nesse mundo vasto e complicado.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: