Missão e desafio

Simone Furquim Guimarães

A leitura do Evangelho hoje é Lc 12, 8-12. Jesus disse a seus discípulos:

Todo aquele que der testemunho de mim diante dos homens, o Filho do Homem também dará testemunho dele diante dos anjos de Deus.

A palavra testemunha, do grego, é o mesmo que martíria. Mártir é aquele que deu testemunho de Jesus. Sabemos que Jesus, em seus ensinamentos e práticas, é o Evangelho vivo. Declarar o Evangelho é dar testemunho de Jesus diante dos homens e mulheres, é missão e é desafio. É desafio, pois gera conflitos, gera perseguição e até morte.

Jesus envia o paráclito, o Espírito Santo que conduzirá os cristãos, dará coragem e proteção. Jesus vai dizer: “Quando vos conduzirem diante das sinagogas, magistrados e autoridades não fiqueis preocupados como ou com que vos defendereis, ou com o que direis. Pois, nessa hora, o Espírito Santo vos ensinará o que deveis dizer”.

Foi animado pelo Espirito Santo que Jesus anunciou na sinagoga a Boa Notícia:

O Espírito do Senhor está sobre mim, Pois que me ungiu para evangelizar os pobres. Enviou-me a curar os quebrantados de coração, a pregar liberdade aos cativos, e restauração da vista aos cegos, a pôr em liberdade os oprimidos, a anunciar o ano aceitável do Senhor.

Declarar a Boa Nova é declarar Jesus, o filho do Homem. Renegar Jesus é renegar o Evangelho e é impedir com que o mesmo seja vivido nas comunidades, nas igrejas, na vida humana. Isto é blasfemar contra o Espírito Santo. Ele vai dizer: “quem blasfemar contra o Espírito Santo não será perdoado”.

Lucas entende que o Espírito move o cristão na evangelização. E quem impedir essa missão está rejeitando e impedindo a vontade de Deus. Lucas está se referindo aos perseguidores dos cristãos (autoridades romanas e religiosas), que prendiam e matavam, como fizeram com o apóstolo Paulo e seus discípulos quando pregavam o Evangelho movidos pela ação do Espírito Santo.

Infelizmente, estamos presenciando vários tipos de ataques contra os evangelizadores, contra o Papa Francisco, contra os sacerdotes da igreja católica no Brasil, como o Padre Zezinho. E, neste dia 12 de outubro, festa de nossa Padroeira, algumas pessoas invadiram o local sagrado para vaiar a homilia do sacerdote que estava rezando por todos nós, pedindo a interseção da Mãe Aparecida para combater os dragões da fome e do ódio. Por outro lado, algumas lideranças religiosas usam o púlpito das igrejas como palanque de campanha eleitoral e disseminar notícias falsas contra candidatos opositores. Tudo isso é um desserviço à missão de evangelizar, é blasfemar contra o Espírito Santo.

Confiantes no Paráclito, que é nosso condutor e defensor na evangelização, rezemos sempre a oração do Espírito Santo para viver o amor de Deus.


(não houve o podcast correspondente)

Ouça no Podcast Ignatiana [link]


Simone Furquim Guimarães é mestre em Teologia na linha bíblica. Tem experiência na área de Leitura Popular da Bíblia no Centro de Estudos Bíblicos (CEBI/Planalto Central).


Esta reflexão bíblica foi originalmente apresentada no Programa de Justiça e Paz, produzido pela Comissão de Justiça e Paz da Arquidiocese de Brasília, que vai ao ar todo sábado, às 11:00, na Rádio Nova Aliança.

Desde outubro de 2020, também disponível no podcast Ignatina.

Palavra de Deus Simone Furquim Guimarães

Ignatiana Visualizar tudo →

IGNATIANA é um blog de produção coletiva, iniciado em 2018. Chama-se IGNATIANA (inaciana) porque buscamos na espiritualidade de Inácio de Loyola uma inspiração e um modo cristão de se fazer presente nesse mundo vasto e complicado.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: