Jesus está louco…

Simone Furquim Guimarães

A leitura do Evangelho hoje é Mc 3,20-21. Os familiares de Jesus entram em crise porque, assim como os fariseus e escribas, eles não compreenderam os ensinamentos de Jesus. Vamos ver no mesmo capítulo que os líderes religiosos querem matá-lo (v.6) e os familiares querem amarrá-lo por acreditar que Jesus está louco.

O Evangelho mostra que quanto mais cresce as ações e ensinamentos de Jesus, cresce também as incompreensões e conflitos. Jesus enfrenta conflitos por parte das autoridades religiosas, dos familiares e conterrâneos (Mc 6,4), e até de seus discípulos (Mc 6,52).

Quem são os verdadeiros familiares de Jesus?

Dentro desse contexto de incompreensões que revelam os capítulos 2 e 3 do Evangelho, temos no final do capítulo 3, a constatação e afirmação de Jesus, dizendo que sua família são todos os que fazem a vontade do Pai (Mc 3,35). Isto porque seguir o projeto de Deus, que significa amar a todos e todas, sem condicionantes, revela uma atitude muito revolucionária, de transformação e quebra de vários paradigmas que foram construídos. Mas, geralmente, as pessoas não compreendem e o consideram louco.

A comunidade cristã por trás do evangelho de Marcos interpreta os fatos acontecidos com Jesus a partir de sua realidade, de seu contexto, que foi por volta do ano 70 d.C. Neste tempo, os cristãos estavam sendo perseguidos pelos judeus e romanos, justamente porque não compreenderam a mensagem de Jesus.

Hoje, também trazemos este texto para nosso contexto de atuação cristã e fazemos muitas perguntas: por que muitos cristãos/ãs continuam não compreendendo Jesus e o Evangelho? Quais as crises que nos impedem de compreender Jesus e o Evangelho, a Palavra de Deus, em nossas vidas e na vida das comunidades? 

Temos ainda muitos cristãos/ãs que foram assassinados e temos cristãos/ãs que são perseguidos e ameaçados. E essas pessoas que perseguem e ameaçam ou mesmo matam se consideram cristãs, pertencentes à família de Jesus Cristo.

Não esquecemos o que Jesus diz no final do capítulo 3,35: “qualquer que fizer a vontade de Deus, esse é meu irmão, e minha irmã, e minha mãe”. Estamos fazendo a vontade de Deus?


Ouça no Podcast Ignatiana


Simone Furquim Guimarães é mestre em Teologia na linha bíblica. Tem experiência na área de Leitura Popular da Bíblia no Centro de Estudos Bíblicos (CEBI/Planalto Central).


Esta reflexão bíblica foi originalmente apresentada no Programa de Justiça e Paz, produzido pela Comissão de Justiça e Paz da Arquidiocese de Brasília, que vai ao ar todo sábado, às 11:00, na Rádio Nova Aliança.

Desde outubro de 2020, também disponível no podcast Ignatina.

Palavra de Deus

Ignatiana Visualizar tudo →

IGNATIANA é um blog de produção coletiva, iniciado em 2018. Chama-se IGNATIANA (inaciana) porque buscamos na espiritualidade de Inácio de Loyola uma inspiração e um modo cristão de se fazer presente nesse mundo vasto e complicado.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: