Felizes

Simone Furquim Guimarães

Olá, ouvintes, a leitura do Evangelho hoje é Lc 11,27-28. Relata que uma mulher anônima e corajosa grita no meio da multidão:

Felizes as entranhas que te trouxeram e os seios que te amamentaram!

A mulher dentre a multidão reconhece Jesus, apesar de muitos confundirem-no como enviado de Belzebu (cf. Lc 11,15) ou não acreditar em sua messianidade (v.16).

Por isso, Jesus responde à mulher com uma bem-aventurança:

Muito mais felizes são aqueles que ouvem a palavra de Deus e a põe em prática.

Sabemos que Jesus era judeu, e que todo bom judeu colocava em prática os mandamentos de Deus. E o que era meditado todos os dias é uma passagem do livro do Deuteronômio, onde Deus estabelece a seguinte prescrição: “Assim, não deverá haver pobre algum no meio de vocês […] vocês devem colocar em prática toda esta lei que hoje lhes estou dando” (Dt 15,4-5).

Os judeus viviam essa doutrina como ortopráxis; ou seja, a fé era manifestada através de obras, de ações em favor das pessoas mais necessitadas. Um exemplo de preocupação com a ortopráxis judaica está na Carta de Tiago às comunidades cristãs, que na sua maioria, é oriunda do judaísmo. Tiago alerta a comunidade de que está se esquecendo da ortopráxis ao desprezar ou ignorar as pessoas necessitadas. Ele vai dizer: “A fé sem obras é morta” (Tg 2,17).

Jesus está indiretamente passando o recado para aqueles que não sabem ouvir a Palavra de Deus e nem a colocam em prática. Porque ouvir se faz com o coração: “A Palavra está muito perto de ti: está na tua boca e no teu coração, para que a ponhas em prática” (Dt 30,14).

Aqueles doutores da Lei decoravam os textos da Bíblia, porém não os acolheram em seu coração e não fizeram ligação com a vida. Usava a Bíblia para abafar a vida (Lc 6,6-11). A Bíblia tem de estar a serviço da vida.

Aqueles “doutores da Palavra” devem aprender com os “pequenos”, como a mulher anônima, que reconheceu a realização das Escrituras em Jesus: “feliz as entranhas…”: é reconhecer a origem humana e divina de Jesus. Esta mulher, assim como todos que seguem Jesus, é feliz porque ouve e observa a Palavra. São chamados assim a fazer parte de sua família (Lc 8,19-21): “Minha mãe e meus irmãos são estes que ouvem a Palavra de Deus e a colocam em prática”.

Também, nós, seguidores e seguidoras do judeu, Jesus de Nazaré, devemos nos perguntar se estamos no rol dos bem aventurados de Jesus: Será que estamos ouvindo a Palavra de Deus e a colocando em prática?

Oremos a Deus para que possamos abrir nosso coração para acolher a Palavra que se revela na Bíblia e na Vida. Amém!


Ouça no Podcast Ignatiana


Simone Furquim Guimarães é mestre em Teologia na linha bíblica. Tem experiência na área de Leitura Popular da Bíblia no Centro de Estudos Bíblicos (CEBI/Planalto Central).


Esta reflexão bíblica foi originalmente apresentada no Programa de Justiça e Paz, produzido pela Comissão de Justiça e Paz da Arquidiocese de Brasília, que vai ao ar todo sábado, às 11:00, na Rádio Nova Aliança.

Desde outubro de 2020, também disponível no podcast Ignatina.

Palavra de Deus

Ignatiana Visualizar tudo →

IGNATIANA é um blog de produção coletiva, iniciado em 2018. Chama-se IGNATIANA (inaciana) porque buscamos na espiritualidade de Inácio de Loyola uma inspiração e um modo cristão de se fazer presente nesse mundo vasto e complicado.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: