Compromisso do amor

Simone Furquim Guimarães

Marcos 6,30-34

A leitura do Evangelho proposta pela igreja hoje é Mc 6,30-34.

A leitura dá início ao relato do banquete que promove vida, que alimenta a alma e o corpo do povo no deserto (Mc 6,35-44). Dá início ao relato da partilha dos pães e dos peixes.

O Evangelho toca nossos corações ao revelar o sentimento de Jesus ao ver a multidão faminta e desolada: “Ao descer do barco, Jesus viu a grande multidão e ficou tomado de compaixão por eles, pois estavam como ovelhas sem pastor” (v.34). O termo “compaixão”, vem do hebraico (rehem) e quer dizer útero, entranhas. É um sentimento forte, que vem do ventre, comparável ao amor materno.

Temos então duas figuras importantes que se relaciona ao cuidado: o pastor e da mãe, do amor materno. O Evangelho nos provoca a despertar o sentido do cuidar da vida das pessoas, da natureza, da vida em todas as suas dimensões. Assim como Jesus alimenta a alma tantas vezes destruída pela desolação, desesperança provocadas pelos assim chamados “pastores” da época (fariseus, escribas, sacerdotes e governantes), que excluíam e dispersavam o povo, como já denunciara o profeta Jeremias (Jr 23,1).

O Evangelho toca fundo em nossa realidade hoje diante do aumento da miséria, da fome, do desemprego; vidas desoladas e impotentes em ver seus entes mortos pela pandemia da COVID-19. As autoridades de hoje (políticos e muitos religiosos) não são pastores; estão insensíveis. Jesus hoje tem compaixão de suas ovelhas.

A Campanha da Fraternidade deste ano convoca a todos os pastores, todas as pastoras a se unirem para o bem comum, no compromisso do amor. Compromisso de cuidar das ovelhas que estão desoladas.

O lema da Campanha, que está na carta aos Efésios 2,14, diz: “Cristo é a nossa paz: do que era dividido, fez uma unidade”. A carta vem exortar, sobretudo os pastores e pastoras a se unirem em volta do projeto ensinado por Jesus. E esse projeto parte do sentimento de amor e compaixão que temos pelas pessoas.

Oremos o salmo 22 (O Senhor é meu pastor), refletindo e assumindo também nosso compromisso cristão como pastores, pastoras que amam e cuidam da vida, unindo-nos nessa missão de Jesus.

Ouça no Podcast Ignatiana


Simone Furquim Guimarães é mestre em Teologia na linha bíblica. Tem experiência na área de Leitura Popular da Bíblia no Centro de Estudos Bíblicos (CEBI/Planalto Central).


Esta reflexão bíblica foi originalmente apresentada no Programa de Justiça e Paz, produzido pela Comissão de Justiça e Paz da Arquidiocese de Brasília, que vai ao ar todo sábado, às 11:00, na Rádio Nova Aliança.

Desde outubro de 2020, também disponível no podcast Ignatina.

Palavra de Deus

Ignatiana Visualizar tudo →

IGNATIANA é um blog de produção coletiva, iniciado em 2018. Chama-se IGNATIANA (inaciana) porque buscamos na espiritualidade de Inácio de Loyola uma inspiração e um modo cristão de se fazer presente nesse mundo vasto e complicado.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: