Comungar juntos

Simone Furquim Guimarães

A leitura do Evangelho proposta pela igreja hoje é Mc 2,13-17. Está no contexto onde Jesus escolhe os discípulos para fazer parte de seu Seguimento. Jesus chama mais um marginalizado da religião judaica: “Vendo o cobrador de impostos, Levi (Mateus), Jesus diz: “Segue-me”.

A religião da época aceitava somente os “puros”, os “santos”. Eram poucos os que faziam parte do plano de salvação de Deus. Jesus rompe com as regras sobre impurezas e sela um pacto de paz e forte amizade com os considerados pecadores e impuros. Por isso, congrega e converte tantas pessoas para seu seguimento.

Na narrativa de hoje, os escribas ficam indignados porque Jesus come na casa de um publicano e senta-se a mesa com muitos publicanos e pecadores. Eram pessoas que aderiram ao seguimento de Jesus, assim como Levi (Mateus), um ex-publicano. Os publicanos estavam na lista entre os maiores pecadores porque trabalhavam para o governo romano, lidavam com moedas romanas e muitos deles exploravam as pessoas na cobrança de impostos.

O texto diz que havia também outros pecadores com Jesus. Certamente, esses pecadores estavam na lista dos mais de 600 pecados listados pelos sacerdotes e fariseus. Havia uma lista de regras: 600 regras que os judeus deviam seguir, senão tornavam-se impuros e pecadores. Eram tantas regras impostas para ser “puro”, que nem mesmo os próprios líderes religiosos conseguiam cumprir. Em Mateus, Jesus diz: “Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo…  Porque o meu jugo é suave, e o meu fardo é leve” (Mt 11,28-30). Certamente, Jesus estava se referindo ao jugo pesado que era aplicado aos judeus referente a tantas regras de exclusão e condenação.

Muitas igrejas criaram jugos pesados que exclui as pessoas do plano de salvação de Deus. Costumamos ouvir nos púlpitos das igrejas homilias pesadas, preconceituosas, excludentes. Saímos dos cultos e missas mais desanimados do que convertidos.

Hoje, Jesus também nos chama para segui-lo: “Segue-me”. E seguir Jesus é romper com os métodos exclusivistas de evangelizar, de acolher. É romper as barreiras do preconceito que marginaliza e exclui e ir ao encontro das periferias existenciais e congregar todos e todas para fazer parte da mesma mesa do Senhor. Comungar juntos!

Ouça no Podcast Ignatiana


Simone Furquim Guimarães é mestre em Teologia na linha bíblica. Tem experiência na área de Leitura Popular da Bíblia no Centro de Estudos Bíblicos (CEBI/Planalto Central).


Esta reflexão bíblica foi originalmente apresentada no Programa de Justiça e Paz, produzido pela Comissão de Justiça e Paz da Arquidiocese de Brasília, que vai ao ar todo sábado, às 11:00, na Rádio Nova Aliança.

Desde outubro de 2020, também disponível no podcast Ignatina.

Palavra de Deus

Ignatiana Visualizar tudo →

IGNATIANA é um blog de produção coletiva, iniciado em 2018. Chama-se IGNATIANA (inaciana) porque buscamos na espiritualidade de Inácio de Loyola uma inspiração e um modo cristão de se fazer presente nesse mundo vasto e complicado.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: