Seguir, testemunhar, permanecer

Simone Furquim Guimarães

A leitura do Evangelho proposta pela igreja hoje é Jo 21,20-25.

O livro termina ressaltando os valores do discipulado de Jesus: seguir e testemunhar Jesus e permanecer fiel ao seu projeto de vida.

Pedro quer saber de Jesus o que acontecerá com o “Discípulo amado”. Na narrativa, e em todo o Evangelho, não sabemos o nome deste discípulo porque o Evangelho de João é escrito com uma riqueza simbólica, para transmitir um significado muito profundo para a comunidade cristã e para nós hoje.

Pedro sofrerá o martírio (v.19) e o “Discípulo amado” vai permanecer até que Jesus venha (v.22). Na conclusão da leitura, o editor final do Evangelho diz que quem deu testemunho de tudo o que aprendemos neste livro foi o “Discípulo amado”.

Nessa perspectiva simbólica, muito encontrada no evangelho de João, compreendemos que o discípulo amado é símbolo da comunidade que permaneceu fiel aos ensinamentos de Jesus. Essa comunidade foi passando de geração em geração até chegar a nós. Nós, também, somos os discípulos amados de Jesus quando permanecemos fiéis ao seu projeto de vida.

E permanecer fiel ao projeto de Cristo demanda enfrentar os conflitos da nossa realidade atual. Naquele tempo, as comunidades cristãs enfrentaram sérios conflitos e perseguições por parte dos poderes políticos e religiosos.

Hoje, muitos/as cristãos/ãs são assassinados/as por defenderem o projeto de Jesus, que é de acolher a todos/as, de promover vida e dignidade de vida para os excluídos de nosso tempo, os grupos mais vulneráveis de nossa sociedade.

Quando seguimos verdadeiramente o que Jesus ensinou, enfrentamos os poderes da morte que emergem em nosso mundo hoje, como a visão de João no livro do Apocalipse. É como se Nero, o imperador, estivesse revivido nos tempos atuais e implantado em nosso mundo o seu modelo opressor, encarnado nessa estrutura de poder político, econômico, cultural, religioso, que mata a vida e a dignidade de vida das pessoas, explorando, cerceando sua liberdade e a diversidade de pensamentos, a pluralidade de existências.        

Por isso, as palavras: seguir, testemunhar, permanecer são palavras chave para o compromisso cristão; anunciamos e damos testemunho que Jesus é o Cristo, Filho de Deus, para que todos tenham a vida em Seu nome (Jo 20,31).


Simone Furquim Guimarães é mestre em Teologia na linha bíblica. Tem experiência na área de Leitura Popular da Bíblia no Centro de Estudos Bíblicos (CEBI/Planalto Central).


Esta reflexão bíblica foi originalmente apresentada no Programa de Justiça e Paz, produzido pela Comissão de Justiça e Paz da Arquidiocese de Brasília, que vai ao ar todo sábado, às 11:00, na Rádio Nova Aliança.

Desde outubro de 2020, também disponível no podcast Ignatina.

Imagem: Van Gogh — O semeador, 1888. Kröller-Müller Museum.

Palavra de Deus

Ignatiana Visualizar tudo →

IGNATIANA é um blog de produção coletiva, iniciado em 2018. Chama-se IGNATIANA (inaciana) porque buscamos na espiritualidade de Inácio de Loyola uma inspiração e um modo cristão de se fazer presente nesse mundo vasto e complicado.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: