Conflitos e incompreensões

Simone Furquim Guimarães

A leitura do Evangelho hoje é Mt 12,46-50. Jesus se reúne com a multidão em uma casa e sua mãe e irmãos vão procurá-lo. Essa passagem do Evangelho está no final das narrativas sobre os atos de Jesus (cf. capítulos 11 e 12).

Nos capítulos 11 e 12, relatam que, durante sua missão, Jesus enfrentou conflitos e incompreensões por parte de diversos seguimentos (de João Batista e discípulos dele, dos habitantes da região da Galileia, dos fariseus e dos escribas). E no Evangelho de Marcos acrescenta que também seus familiares não o compreenderam e o consideravam louco (cf. Mc 3,21).

Diante dos conflitos e incompreensões, o Evangelho apresenta aqui duas posições para que possamos refletir e tomar decisão. O texto apresenta pessoas que estão do lado de dentro da casa (seguidores de Jesus, os que fazem a vontade do Pai) e pessoas que estão do lado de fora (os que ainda não compreenderam Jesus). Jesus aponta para os discípulos com a mão e diz: “Aqui estão minha mãe e meus irmãos, porque aquele que fizer a vontade de meu Pai que está nos Céus, esse é meu irmão, irmã e mãe” (v.49-50). Jesus constitui a verdadeira casa e amplia a definição de família. Ensina que a família terrena deve criar novos laços de parentescos, fundamentados na fé e na prática da Palavra de Deus. Vamos lembrar que o movimento de Jesus torna-se exigente: Ele exorta seus discípulos largar pai, mãe, irmãos para o seu seguimento (cf. Mt 19,29). 

A importância do texto de hoje é para que possamos compreender o sentido da família ampliada de Jesus, que é formada pela comunidade cristã quando é comprometida na construção do Reino, sabendo que somos filhos e filhas do mesmo Pai.

Jesus nos provoca a tomar posição: estou do lado de fora ou do lado de dentro do seguimento de Jesus? Será que estou fazendo a vontade do Pai?

Todos os dias, inúmeros cristãos/as, pedem na oração do “Pai Nosso”: “Venha a nós o teu Reino, seja feita a tua vontade assim na terra como no Céu (Reino)”. Quando fazemos este pedido, é porque queremos que o Reino aconteça em nossa realidade. Mas, será que estamos agindo para fazer a vontade de Deus?


Ouça no Podcast Ignatiana


Simone Furquim Guimarães é mestre em Teologia na linha bíblica. Tem experiência na área de Leitura Popular da Bíblia no Centro de Estudos Bíblicos (CEBI/Planalto Central).


Esta reflexão bíblica foi originalmente apresentada no Programa de Justiça e Paz, produzido pela Comissão de Justiça e Paz da Arquidiocese de Brasília, que vai ao ar todo sábado, às 11:00, na Rádio Nova Aliança.

Desde outubro de 2020, também disponível no podcast Ignatina.

Palavra de Deus Simone Furquim Guimarães

Ignatiana Visualizar tudo →

IGNATIANA é um blog de produção coletiva, iniciado em 2018. Chama-se IGNATIANA (inaciana) porque buscamos na espiritualidade de Inácio de Loyola uma inspiração e um modo cristão de se fazer presente nesse mundo vasto e complicado.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: