Mulheres: lutas e resistências

Simone Furquim Guimarães

Neste mês de março, fazemos memória a luta histórica daquelas mulheres que se uniram coletivamente e pensaram estratégias com vistas a conquistar a dignidade, direitos trabalhistas, civis e de igualdade entre homens e mulheres.

O dia 8 de março é dia de pensar nas mulheres, nas suas lutas e resistências. Essa temática também perpassa várias histórias de mulheres na Bíblia. Lembremos aqui rapidamente de Miriam, Débora, Raab, Rute e Noemi, Ester…

Recordemos o protagonismo de mulheres por trás do livro de Judite, que salvou seu povo contra o exército inimigo. Sua voz ecoa ainda hoje: “Eu vou fazer algo para meu povo”(Jd 8,32).

Pensando num coletivo de mulheres que se organizam para lutar por justiça, lembremos, por exemplo, das parteiras que salvaram a vida de Moisés, grande líder do povo de Deus.

Esse relato está logo no início do livro do Êxodo. O rei do Egito, vendo que o povo de Israel crescia, dá ordens para as parteiras, ao ajudarem as mulheres dos hebreus darem à luz, devem matar os meninos.

É importante lembrar que as parteiras ousaram enfrentar o rei e não o obedeceram. Elas se uniram para driblar o Faraó e garantiram a vida dos meninos. Não sabemos o que aconteceu com elas, mas sabemos que a coragem, a fé e a resistência delas são luzes para nosso caminhar.

As parteiras são exemplo da teimosia e da resistência dos pequenos, que na aparente fragilidade, mas com muita sabedoria e união, e na certeza de que Deus está com elas, enfrentam o poder opressor do império.

O movimento destas mulheres na defesa da vida remete aos coletivos de mulheres que se organizam para lutar contra os opressores que desmontam os direitos e a dignidade de vida dos mais pobres e frágeis nos dias atuais. Essas mulheres são nossas parteiras, no sentido de quem busca garantir a vida e por isso cria e recria laços e elos de solidariedade.

Ficou marcado em todo país o #8M: mulheres se uniram nas ruas e marcharam em defesa da vida, contra o racismo, a misoginia, o machismo, o sexismo e o fascismo.

Que o Deus das parteiras que garante a vida com dignidade, conceda a todas nós mulheres a audácia e a coragem de lutar pela justiça.


Ouça no Podcast Ignatiana


Simone Furquim Guimarães é mestre em Teologia na linha bíblica. Tem experiência na área de Leitura Popular da Bíblia no Centro de Estudos Bíblicos (CEBI/Planalto Central).


Esta reflexão bíblica foi originalmente apresentada no Programa de Justiça e Paz, produzido pela Comissão de Justiça e Paz da Arquidiocese de Brasília, que vai ao ar todo sábado, às 11:00, na Rádio Nova Aliança.

Desde outubro de 2020, também disponível no podcast Ignatina.

Palavra de Deus Simone Furquim Guimarães

Ignatiana Visualizar tudo →

IGNATIANA é um blog de produção coletiva, iniciado em 2018. Chama-se IGNATIANA (inaciana) porque buscamos na espiritualidade de Inácio de Loyola uma inspiração e um modo cristão de se fazer presente nesse mundo vasto e complicado.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: