Presentes…

Marta Vieira P. de Almeida

Do alto do céu a Trindade Santa olhou para nós, obra sua, e nos amou.

Foi assim que Jesus desceu dos céus com a missão de salvar-nos, levar-nos de volta a Deus e fazer-nos Filhos amados dEle para sempre, sempre!

No amor tudo começou. E acabará numa explosão de amor, ou não é uma história de Deus.

E foi assim que Jesus, numa humildade inenarrável, que dói na carne, se fez criancinha, nascido de uma mulher: Maria, o encanto do Senhor.

E lá o encontramos bebezinho, lindo, um pouco crescidinho, pois já se mudou do presépio e está numa casa, dizem as Escrituras (Mt 2,11).

Nessa casa, estando a família entretida com suas ocupações, vêm chegar três homens diferentes. Daquela terra de Israel é que não eram.

Diante da criança, prostraram-se até o chão e o adoraram. E lhe abriram seus tesouros; viajavam com um tesouro… Isso é intrigante. Escolheram, entre todos esses bens, o ouro, o incenso, a mirra. Eram oferendas de profundos significados, porque presentes para uma criança, um bebê, é que não eram. Todos nós já fomos crianças e quem é que ia achar graça de brincar com isso? Capaz…

Mas é aqui que começa o assunto: presentes de Natal… Adoramos dar e ganhar presentes de Natal, e sempre dizemos que foram os magos que começaram. Não raro somos criticados pelo consumismo com que invadimos o comércio à busca de presentes, gastamos quantias grandes que nem poderíamos, talvez, gastar, mas dizemos: “é Natal”, “os Magos presentearam Jesus, uai”. Sempre haverá muito a dizer, pensar e contemplar sobre isso, e não seria para mim fazê-lo num curto tempo. Da outra vez eu faço.

Pois sim, os Magos presentearam Jesus. Mas eles o fizeram na cena original, no contexto do ANIVERSÁRIO daquela criança.

Já nós, que pouco ou nada somos, que nem sabemos em que dia mesmo Jesus nasceu, queremos também dar e receber presentes?

Tenho uma ideia – e penso, comovida, que ela poderia mudar o mundo – que foi e é por identificação: Nos sentimos tão próximos daquela pessoa, temos sentimentos tão intensos por ela, estamos tão profundamente dentro daquela imagem sagrada que irradia luz e paixão em todo o universo ao seu redor que queremos ser aquelas pessoas. Jesus, Magos, Maria, todos… 

Queríamos ser todos os presentes do mundo!

Então, se é Natal em nós ou no calendário, qualquer pequena lembrancinha, um toque de mão, uma troca de olhares, um minuto de escuta que se oferece olhando fundo a aqueles que amamos e queremos presentear, isso terá um significado régio, que se sobrepõe a todos os outros, porque é nesses minutos que queremos dizer:

– Eu te amo, como amo a Jesus!

– Você é como Jesus para mim!

Nós todos, magos e pastores, sapateiros, dentistas, malabaristas, todos mesmo, mães e bebezinhos, parteiras e coveiros, o mundo todo uns prostrados diante um dos outros e, ao mesmo tempo, sentindo no fundo MESMO que é a Jesus que honramos, dizendo com imensa fé em nosso coração: “Você é como Jesus para mim…”

E imagina a alegria de Jesus!

Sim. Vem Senhor Jesus, e renovarás a face da Terra!


Imagem: Juan Bautista Maíno — La Adoración de los Reyes Magos, séc. XVII. Museo Nacional del Prado.

Espiritualidade cristã

Ignatiana Visualizar tudo →

IGNATIANA é um blog de produção coletiva, iniciado em 2018. Chama-se IGNATIANA (inaciana) porque buscamos na espiritualidade de Inácio de Loyola uma inspiração e um modo cristão de se fazer presente nesse mundo vasto e complicado.

3 comentários Deixe um comentário

  1. O texto? Lindo e a cara de Marta! Consegui ouvir o tom da sua voz! Obrigada pela reflexão.mais uma resposta de Jesus aos meus questionamentos!

    Curtir

Deixe uma resposta para Cris Cunha Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: