Pão Nosso

Joana Eleuthério

Obrigado, meu Deus, por terdes, de mil maneiras, conduzido o meu olhar até fazê-lo descobrir a imensa simplicidade das Coisas!

Pierre Teilhard de Chardin, SJ

Dá-me a terra para o plantio
Dá-me as sementes para a semeadura
Dá-me coragem e confiança no tempo (favorável ou não)
Dá-me olhos de criança para me encantar com
o trigo brotando, abrindo espigas, amadurecendo …

Dá-me sensibilidade e gratidão para
perceber que não há vida pequena, como
não há seres pequenos na Criação.
Tudo é grandioso querendo alcançar o infinito
do amor e da hospitalidade incondicional do Pai.

Dá-me paciência e generosidade para contemplar
a revoada de pássaros na dourada tarde de meus trigais,
fazendo a última refeição antes do anoitecer.

Dá-me companheiros para a festa da colheita
e a alegria serena da boa safra para juntar e depois
separar os grãos das sementes do futuro e os grãos
para serem triturados no moinho, preparando a farinha
dos saborosos pães que alimentarão tantos irmãos

É na fraternidade e na partilha de dons
que se planta a esperança da verdadeira justiça
e na irmandade segundo o evangelho de Jesus,
o Reino, o grande sonho de Deus – graça das graças.
— “Eu não quero sacrifício, mas amor. “

Que o pão colocado sobre a mesa sirva de alimento aos homens
para a sua eternidade – “É o meu corpo”, o pão da vida eterna.
O pão – imagem perfeita para viver os valores cristãos da solidariedade.

“Dá-me pão”, ouvir a frase da boca de um esfomeado
é uma espada no peito, pois ali está o Jesus faminto
Comer do pão com ele e outros amigos da rua
como Jesus na multiplicação dos pães ou como
na Última Ceia celebrando a Páscoa com os apóstolos.

Dá-me um coração gigante, que não deixe
ninguém fora da mesa da confraternização
e das orações de agradecimento e esperança.
Que o pão seja sempre nosso, como nosso
é o Pai – o paizinho de Jesus e também nosso.

Brasília, 5 maio 2021


Joana Eleuthério é graduada em Letras. Servidora pública aposentada da Secretaria de Estado de Economia do Distrito Federal – Escola de Governo do Distrito Federal (EGOV).
Inaciana, avó e mãe, caminha pelas estradas de Jesus, de Santo Inácio e de Santa Teresa de Ávila, por onde tem se inserido na Comunidade do Centro Cultural Brasília (CCB/Jesuítas). Muito grata pela caminhada realizada até aqui.

Todos os textos de Joana [clique aqui]

Imagem: Fang — Regador com flores, 1966

Espiritualidade cristã Poesia

Joana Eleuthério Visualizar tudo →

Caminhante sem nenhuma linearidade e com variados interesses – uma buscadora incansável.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: