O Amor que todo mundo procura

Ligia de Medeiros

A Mila gosta de escalar castelos infláveis, de carregar as gatas Amora e Framboesa no colo, de brincar com a Maria, e de comer Bis – como tantas crianças gostam.

Mas, volta e meia, sente uma saudade.
Saudade de alguma coisa boa que ela nem sabe dizer o que é.
Quando a saudade bate, o peito estufa e dá vontade de respirar fundo: uma onda de amor enche o seu coração.

Mila sente um benquerer que não fica só nela. É um amor que se espalha para os outros com tanta força, que ela nem sabe explicar. Nessa hora, vê tudo com olhos de primeira vez, e se encanta com as coisas do mundo.

A vida passa a ter letra maiúscula, agora é VIDA.

Os amigos – e os nem tanto assim – se tornam importantes, e todos recebem atenção: passarinho, planta, formiga, gente. 

Mila acha que faz parte de tudo que existe.

Sente que ela e os outros são uma coisa só.

Tem vontade de abraçar e de cuidar de todo o mundo.

Por isso é que, quando uma coisa boa acontece com alguém, ela fica feliz.

E, quando uma coisa nada boa acontece com outro, ela sente tristeza e sofre.

É o Amor que faz a Mila se encantar com a vida do dia-a-dia: as folhas que dançam com o vento, o cheiro da terra molhada, as nuvens coloridas quando a tarde vai caindo.     

É esse mesmo Amor que envolve o céu, a terra, o universo sem fim e um universo muito íntimo: o nosso coração. Aliás, essa é a morada onde ele mais gosta de ficar.

O Amor está em tudo, e se ele não existisse, não aconteceria a Vida, o que faz tudo ir e vir, em uma sucessão sem fim. Ele está na natureza que faz as estações, as marés, o vai-e-vem dos pássaros, a aurora boreal, a calota dos polos. É ele que leva as pessoas a cuidarem do meio-ambiente, a serem pacíficas e a perdoar os outros, a serem generosas e justas, a escolherem o lado do bem e do belo – que são a mesma coisa.

Os adultos, quando pensam em amor, acham que é o que sentem pela namorada, pelos filhos, pelo carro ou pelo celular novo. E o amor que não se vê?  Não se lembram mais de quando eram crianças, das brincadeiras que faziam. Vivem preocupados com o que acham que é importante.

As crianças sabem de coisas que os adultos já esqueceram… Elas se lembram de que, até virem ao mundo, ficavam no Amor, e que pertenciam a ele desde sempre. Quando nascem, o Amor permite que elas se separem dele. Mas, afastamento não quer dizer esquecimento.  É essa lembrança que as crianças têm, e que os adultos já perderam, porque acham que isso é coisa de… criança.

Se, com o tempo, a lembrança de um Amor tão grande passa, fica a saudade de algo que não se tem mais. Daí, a vontade de suspirar, de preencher um vazio que ficou.

Quando o Amor escuta os suspiros, ele responde de um jeito que é só dele – vem correndo para aquele coração, porque sabe que são suspiros de saudade.

O Amor quer entrar no lugar mais precioso que existe para ele. Lá, ele gosta de descansar e de buscar uma companhia. O coração que ele busca é um jardim secreto com uma porta que só duas pessoas têm a chave: você e ele.

Apesar de saber como entrar no seu interior, ele não entra sem ser chamado. O suspiro que ele escuta é o convite que faltava. Você só vai à casa de alguém quando é convidado, não é? É a mesma coisa.

Ah! Mas depois que ele tomar conta do seu coração, você também vai ser dona do coração dele!

Ele e você, donos do amor um do outro. O amor que você oferece só faz aumentar o amor que ele tem por você. E você, ao receber o amor dele, vai sentir uma alegria tão grande que vai passar o que recebeu para os outros.

Já imaginou quando o Amor se espalhar pelo mundo? As pessoas vão descobrir que ele está em todas as coisas – no mar, no céu, na mata, nos bichos, nas pessoas… Aí elas vão saber o que é o Amor de verdade!

Quando se tem um amigo tão grande assim, dá vontade de agradá-lo, de oferecer o que há de melhor, de pedir ajuda a quem é tão poderoso. Mas, às vezes, a gente não sabe o que – nem como – pedir. Aí vai uma dica pra te ajudar a começar.

Amor amado,

  • Que você me proteja todos os dias, mesmo se eu me esquecer de pedir;
  • Que você seja o meu amigo mais importante;
  • Que eu confie em você como eu confio nos pais que você me deu.
  • Que, assim como eu vim, que eu volte para você, e, enquanto eu estiver por aqui, que eu nunca te esqueça.

O que mais você deseja pedir?

Deixe o seu coração dizer. Ele escuta. É bom fazer isso todos os dias, sozinho, no seu quarto. Às vezes, o Amor demora um pouco para responder; mas, sabe como é, você vai ser amigo de alguém que não liga para o tempo, que não tem pressa. Alguém que sempre existiu e sempre existirá, e que está acostumado a ver tudo com olhos de eternidade.

Todas as crianças nascem com as lembranças da Mila, mas, se não prestam atenção, o presente que trazem dentro de si vai embora, e os suspiros de saudade também. Mas, se a pessoa não perder o encanto, mesmo que ela já seja crescida, o Amor abre a porta secreta que vai dar no seu coração, e entra!

Não vai demorar pra você ser adulto, e, quando isso acontecer, vão aparecer as tarefas e as preocupações que todos têm. Mas, cá entre nós, só algumas são importantes. Por exemplo – na hora do trabalhar, ache divertido o que você faz; e, na hora de brincar, leve a brincadeira a sério. Melhor ainda se você achar a vida boa, mesmo que ela não seja tanto assim. E prepare-se para dar risadas. Muitas.

Desse jeito, a criança que você guarda dentro do coração, nunca irá embora. E, pode confiar, o Amor se amarra em gente assim.

                                                                        Agosto de 2020.


Lígia de Medeiros é artista, designer, educadora e carioca. [Instagram]

Imagem: Lígia de Medeiros — O mundo precisa conhecer o pequi. Estampa têxtil.

Espiritualidade cristã

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: