Seguimento

Simone Furquim Guimarães

A leitura do Evangelho proposta pela igreja hoje é Jo 6,60-69.  Diz que depois do discurso sobre o significado da multiplicação dos pães e do Pão da Vida (Jo 6,1-59) muitos discípulos “voltaram atrás e não andaram mais com Jesus” (v.66).

Abandonaram o Seguimento de Jesus porque certamente são judeus de fé insuficiente. Porque aceitar Jesus como sendo próprio Deus encarnado desmonta todo conhecimento arraigado durante séculos. Para eles isso é blasfêmia. “Essa palavra é dura! Quem pode escuta-la?” Essa palavra de Jesus causa “escândalo” (do grego, significa obstáculo), pois tira-os da “comodidade” e “segurança” na instituição religiosa. Seguir Jesus faz com que rompem com a instituição, pois certamente serão expulsos pelas autoridades da fé. Mas Jesus não se intimida, aprofunda sobre sua identidade: Ele voltará para onde veio. Aqui revela sua identidade divina. Ele é o “pão vivo descido do Céu”.

Esses discípulos eram simpatizantes aos ensinamentos de Jesus, mas não conseguiram avançar no Seguimento, por isso, abandonaram o caminho.

O evangelista ensina que para ser discípulo deve seguir o Espírito. Jesus explica aos Doze que é o Espírito que vivifica. Ou seja, quem ouve e acolhe o Espírito de Deus, seguindo o sentido das coisas de Deus, consegue entender a essência do Evangelho.

A carne representa o ser humano fechado em suas limitações, propício a seguir o modelo que este mundo oferece.

Os discípulos que abandonaram Jesus esperavam obter uma salvação instantânea. Praticavam a teologia da retribuição: salvação e milagres em troca de onerosos dízimos. Esta é a limitação humana: vive segundo a carne. Qualquer ameaça ou crise que abala nossa vida, nos faz rebelar e afastar de Deus.

Que nesse período que vivemos de ameaça à nossa vida, seja tempo propício para manter nossa fé, assim como os discípulos que permaneceram com Jesus digamos: “Senhor, Tu tens palavras de vida eterna e nós cremos e reconhecemos que és o Santo de Deus” (v.68).


Simone Furquim Guimarães é mestre em Teologia na linha bíblica. Tem experiência na área de Leitura Popular da Bíblia no Centro de Estudos Bíblicos (CEBI/Planalto Central).


Esta reflexão bíblica foi originalmente apresentada no Programa de Justiça e Paz, produzido pela Comissão de Justiça e Paz da Arquidiocese de Brasília, que vai ao ar todo sábado, às 11:00, na Rádio Nova Aliança.

Desde outubro de 2020, também disponível no podcast Ignatina.

Sem categoria

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: