Jesus ressuscitou para a nossa alegria

Joana Eleuthério

Se não vivermos do Ressuscitado, quem vai encher nossos corações? Onde se vai alimentar nossa alegria? E, se falta a alegria que brota Dele, quem vai comunicar algo ‘novo e bom’ aos que duvidam? Quem vai ensinar a acreditar com mais vida? Quem vai contagiar com esperança os que sofrem?

José Antônio Pagola

A morte da Cruz e a Ressurreição
— dois imensos mistérios
para a nossa vida de pessoas de fé…
Ressurreição e Cruz …
Qual dá realmente sentido à outra?

Do alto da cruz, Jesus,
totalmente desfigurado
olha para baixo,
vendo-nos em total desamparo.
Então se explode em amor
e se faz nosso irmão,
dando-nos a sua mãe.
Em seu amor infinito,
olha para o discípulo amado,
pede a ele que nunca a desampare.

Um grito ensurdecedor ecoa mundo afora…
O dia tornou-se noite – grande escuridão.
João e as mulheres foram para casa,
tudo estava consumado.
Arimatéia e Nicodemos,
discípulos secretos de Jesus,
tinham poder e foram autorizados
a recolher o corpo e cuidar do sepultamento

Era madrugada, Maria
vai ao túmulo de Jesus,
levando perfumes e
carregando sua enorme tristeza
por ter perdido o amigo querido
e o mestre que a salvou
de uma vida sem sentido.

O sol estava nascendo,
Apontava o túmulo escancarado.
Maria então corre apreensiva.
Entra chorando no túmulo
para ver o corpo e perfumá-lo
ainda uma vez.

— Mulher, por que choras,
a quem procuras?
Perguntaram os anjos,
perguntou Jesus …

No jardim, pede ajuda ao ‘jardineiro’
— Onde colocaram o meu senhor?
— Maria! — Rabi?
Atirou-se aos seus pés para
uma vez mais beijá-los.
—Não me detenhas, por favor.
Vá falar aos nossos amigos
leve a minha alegria a eles.
— Eu venci a morte, como quis meu Pai.
Eu os espero na Galileia.

E assim foi feito…
Primeiro, Jesus foi almoçar com sua mãe.

Reencontraram-se no cenáculo,
no mar de Tiberíades,
compartilharam a mesa
e, Jesus, enviou-os para a missão.
— Amai-vos como vos amei e
levem a boa nova
para toda a criatura
para todas as nações …

Como nas primeiras comunidades,
eu queria a imagem de Jesus de Nazaré,
do Galileu vivo, em suas andanças
Não o Crucificado em minha parede,
Queria o Ressuscitado
me fazendo companhia
enquanto rezo, estudo, contemplo
procurando me tornar cada vez mais
discípula, amiga, apóstola …

O Crucifixo pesa, me distrai,
me cobra uma compreensão
que ainda não me sinto capaz.
— Jesus ressuscitou e nos
convida a nos alegrarmos
com Ele. Isso, eu entendo.
O Ressuscitado se deixa ver,
nos oferece sua Alegria e sua Paz.

A Ressurreição é uma maravilhosa canção de esperança.

Raymond Gravel

Esse Jesus, eu assimilo melhor.
Então me sinto capaz de ir
pelas estradas do mundo para
acolher às irmãs e aos irmãos
levando-lhes a boa notícia:
— Jesus não está no sepulcro,
mas na vida e no meio de nós.

‘O meu modo de proceder’ deve
ser o de Jesus: amar como Ele amou,
acolhê-Lo nas pessoas que encontro.
Principalmente nas mais fragilizadas,
nas abandonadas e famintas…
Sentar-se à mesa, para
a refeição com os pobres.

—Essa deve ser a prioridade do
meu testemunho e da minha alegria,
pela certeza de poder caminhar
com Ele, mesmo nas provações.
Esse ideal é o que a nossa fé cristã exige.

Brasília, 20 de abril de 2020


Joana Eleuthério é graduada em Letras. Servidora pública aposentada da Secretaria de Estado de Planejamento, Orçamento e Gestão do Distrito Federal.

Imagem: Rembrandt (1606-1669) — Cabeça de Cristo,c. 1648/1956 — Philadelphia Museum of Art

Espiritualidade cristã Poesia

Joana Eleuthério Visualizar tudo →

Caminhante sem nenhuma linearidade e com variados interesses.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: