Quais as grandes realizações de Paulo VI ?

D. Paulo Evaristo Arns *

Além do Concílio, acho que foram os Sínodos de Bispos. Penso naquele de 1967, sobre os seminários, liturgia, ateísmo, matrimônios mistos e vida contemplativa, mas sobretudo nos últimos, de 1971, 1974 e 1977, respectivamente sobre justiça e vida dos padres, evangelização do mundo e catequese.

O de 1974 produziu aquele documento que, a meu ver, é o maior de todo o tempo do Papa Paulo VI, e que será uma espécie de programa para o futuro próximo: A Evangelii Nuntiandi.

Ainda entre as grandes realizações, que enumerei no início, eu poria as encíclicas: Igreja e Diálogo [Ecclesiam suam], Populorum progressio, e sobretudo aquela, tão esquecida, a Octogesima Adveniens, que eu retomaria nas discussões de grupos, porque me parece que aí está toda uma filosofia, uma teologia do mundo contemporâneo. Também a Humanae Vitae, que hoje está readquirindo foros de atualidade, em suas diversas normas, de início rejeitadas quando propostas pelo Papa, mas que agora, com a questão da pílula, tão danosa, voltaram à discussão, mostrando que o Papa acaba sendo o homem que viu certo.

Não esqueçamos também a reforma da Cúria Romana. Temos lá, hoje, dois franceses um americano, um australiano, um argentino – muito empenhado –, um africano – que nos visitou pouco antes, Gantin – além do nosso querido brasileiro, Dom Agnelo Rossi, e também do ex-bispo auxiliar de São Paulo, – Dom Lucas Moreira Neves.

Afinal, grandes realizações são sobretudo as exortações constantes ao mundo. O Papa é o homem da palavra. Cada quarta-feira ele fala ao mundo. Uma catequese que não cansa, mas leva a pensar. Só posteriormente, o fundo saberá quanto foi importante este pontificado.

 


* Dom Paulo Evaristo Arns (1921-2016) foi arcebispo de São Paulo. Sua atuação pastoral foi marcada por especial orientação em favor do povo da periferia, do mundo do trabalho, da formação de comunidades de base nos bairros e da defesa e promoção dos direitos da pessoa humana.

O texto acima é transcrito de:
ARNS, Paulo Evaristo. Em defesa dos direitos humanos: encontro com o repórter. Rio de Janeiro: Brasília/Rio, 1978. 223 p. p. 59.

Igreja

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: