X — O pastoreio de Pedro

Apascenta minhas ovelhas.

Jo 21,17
Palavra de Deus

João 21,15-19

Depois de comerem, Jesus perguntou a Simão Pedro: “Simão, filho de João, você me ama realmente mais do que estes?” Disse ele: “Sim, Senhor, tu sabes que te amo”. Disse Jesus: “Cuide dos meus cordeiros”. Novamente Jesus disse: “Simão, filho de João, você realmente me ama?”” Ele respondeu: “Sim, Senhor tu sabes que te amo”. Disse Jesus: “Pastoreie as minhas ovelhas”. Pela terceira vez, ele lhe disse: “Simão, filho de João, você me ama?” Pedro ficou magoado por Jesus lhe ter perguntado pela terceira vez “Você me ama?” e lhe disse: “Senhor, tu sabes todas as coisas e sabes que te amo”. Disse-lhe Jesus: “Cuide das minhas ovelhas. Digo-lhe a verdade: Quando você era mais jovem, vestia-se e ia para onde queria; mas quando for velho, estenderá as mãos e outra pessoa o vestirá e o levará para onde você não deseja ir”. Jesus disse isso para indicar o tipo de morte com a qual Pedro iria glorificar a Deus. E então lhe disse: “Siga-me!”

Magistério

Papa Francisco

A sinodalidade, como dimensão constitutiva da Igreja, oferece-nos o quadro interpretativo mais apropriado para compreender o próprio ministério hierárquico. Se compreendermos que, como diz São João Crisóstomo, «Igreja e Sínodo são sinônimos», – pois a Igreja nada mais é do que este «caminhar juntos» do Rebanho de Deus pelas sendas da história ao encontro de Cristo Senhor –, entenderemos também que dentro dela ninguém pode ser «elevado» acima dos outros. Pelo contrário, na Igreja, é necessário que alguém «se abaixe» pondo-se ao serviço dos irmãos ao longo do caminho. Jesus constituiu a Igreja, colocando no seu vértice o Colégio Apostólico, no qual o apóstolo Pedro é a «rocha», aquele que deve «confirmar» os irmãos na fé. Mas nesta Igreja, como numa pirâmide invertida, o vértice encontra-se abaixo da base. Por isso, aqueles que exercem a autoridade chamam-se «ministros», porque, segundo o significado original da palavra, são os menores no meio de todos. É servindo o Povo de Deus que cada bispo se torna, para a porção do Rebanho que lhe está confiada, vicarius Christi, vigário daquele Jesus que, na Última Ceia, Se ajoelhou a lavar os pés dos Apóstolos. E, num tal horizonte, o Sucessor de Pedro nada mais é do que servus servorum Dei [servo dos servos de Deus].

Discurso na comemoração do cinquentenário da instituição do Sínodo dos Bispos. 17 de outubro de 2015.

Preces

— Rezemos para que o Espírito Santo console e assista a Francisco, Bispo de Roma, nosso irmão que nos confirma na fé. Que ele conduza com sabedoria e mansidão a Igreja que, por toda a parte, confessa o Senhor.

— Rezemos pelo bispo de nossa diocese [prelazia ou arquidiocese] e por seu clero para que — guiados pelo Espírito Santo, mediante o Evangelho e a Eucaristia — guiem com sabedoria e amor a porção do povo de Deus que lhes foi confiada.

— Rezemos pelos que são responsáveis pela animação de nossas comunidades eclesiais – superioras, superiores, coordenadoras, coordenadores, agentes de pastoral […] para que busquem em tudo amar e servir. 

— Rezemos pelos responsáveis pelo bem comum, para que cuidem dos assuntos públicos com participação, solidariedade e transparência na administração; e não entreguem o destino de populações inteiras nas mãos gananciosas de grupos restritos de poder.

SENHOR, te pedimos a graça de sentir intensa alegria pela ressurreição de Jesus.
Que o Espírito Santo infunda em nós um desejo intenso de ser santos para a maior glória de Deus; e animemo-nos uns aos outros neste propósito.

Pai Nosso que estais nos céus…

Ave Maria, cheia de graça…

Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. 
Como era, no princípio, agora e sempre. 
Amém.

Canção

Há um barco esquecido na praia
Já não leva ninguém a pescar
É o barco de André e de Pedro
Que partiram pra não mais voltar
Quantas vezes partiram seguros
Enfrentando os perigos do mar
Era chuva, era noite, era escuro
Mas os dois precisavam pescar

De repente aparece Jesus
Pouco a pouco se acende uma luz
É preciso pescar diferente
Que o povo já sente que o tempo chegou
E partiram sem mesmo pensar
Nos perigos de profetizar
Há um barco esquecido na praia
Um barco esquecido na praia
Um barco esquecido na praia

Há um barco esquecido na praia — Pe. Zezinho, SCJ
[ouça no Youtube]


ESTAÇÕES
IIIIIIIVVVIVII
VIIIIXXXIXIIXIIIXIVXV

Introdução | Créditos

Imagem
ATELIÊ 15
Instagram | Facebook | WhatsApp | Loja

%d blogueiros gostam disto: