I — O sepulcro vazio

Ele viu e acreditou.

Jo 20,8

Palavra de Deus

João 20,1-10

No primeiro dia da semana, bem cedo, estando ainda escuro, Maria Madalena chegou ao sepulcro e viu que a pedra da entrada tinha sido removida. Então correu ao encontro de Simão Pedro e do outro discípulo, aquele a quem Jesus amava, e disse: “Tiraram o Senhor do sepulcro, e não sabemos onde o colocaram!” Pedro e o outro discípulo saíram e foram para o sepulcro. Os dois corriam, mas o outro discípulo foi mais rápido que Pedro e chegou primeiro ao sepulcro. Ele se curvou e olhou para dentro, viu as faixas de linho ali, mas não entrou. A seguir Simão Pedro, que vinha atrás dele, chegou, entrou no sepulcro e viu as faixas de linho, bem como o lenço que estivera sobre a cabeça de Jesus. Ele estava dobrado à parte, separado das faixas de linho. Depois o outro discípulo, que chegara primeiro ao sepulcro, também entrou. Ele viu e creu. Eles ainda não haviam compreendido que, conforme a Escritura, era necessário que Jesus ressuscitasse dos mortos. Os discípulos voltaram para casa.

Magistério

Papa Francisco

Este Evangelho apresenta-nos uma opção, uma opção quotidiana, uma opção humana, mas que funciona desde aquele dia: a opção entre a alegria, a esperança da ressurreição de Jesus e a nostalgia da sepultura. […] Também  hoje, diante do próximo – esperemos que seja em breve –  fim desta pandemia, existe a mesma opção: ou a nossa aposta será pela vida, pela ressurreição dos povos, ou será pelo deus dinheiro: voltar à sepultura da fome, da escravidão, das guerras, das fábricas de armas, das crianças sem escolas… aqui está a sepultura! Que o Senhor, tanto na nossa vida pessoal como social, nos ajude sempre a optar pelo anúncio: o anúncio que é horizonte, está sempre aberto; nos leve a escolher o bem das pessoas, sem nunca cair no túmulo do deus dinheiro.

Homilia na celebração matutina na Capela da Casa Santa Marta. 13 de abril de 2020.

Preces

— Nos momentos de convulsão, de dificuldade, de dor, muitas vezes é dada às pessoas a oportunidade de fazer uma coisa ou outra, muitas coisas boas. Mas também não falta alguém que tem a ideia de fazer algo não tão bom, aproveitando-se do momento para obter alguma vantagem para si próprio, para o seu lucro. Rezemos hoje para que o Senhor nos conceda a todos uma consciência reta, uma consciência transparente, para que possamos ser vistos por Deus sem nos envergonharmos.

— Há pessoas que, a partir de agora, começam a pensar no depois: no depois da pandemia. Em todos os problemas que virão: problemas de pobreza, trabalho, fome… Rezemos por todas as pessoas que hoje ajudam, mas pensam também no amanhã, para nos ajudar a todos.

SENHOR, te pedimos a graça de
sentir intensa alegria pela ressurreição de Jesus.
E que sintamos em nossas vidas
a alegria do Evangelho,
a alegria missionária.

Pai Nosso que estais nos céus…

Ave Maria, cheia de graça…

Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. 
Como era, no princípio, agora e sempre. 
Amém.

Canção

Aleluia, alegria, minha gente,
Aleluia, aleluia

O Senhor ressuscitou, minha gente.
Ele está vivo em nosso meio, Aleluia.

O sepulcro está vazio, minha gente.
O Senhor ressuscitou, Aleluia.

Aleluia, alegria (Everaldo Peixoto)
[ouça no Youtube]


ESTAÇÕES
IIIIIIIVVVIVII
VIIIIXXXIXIIXIIIXIVXV

Introdução | Créditos

Imagem
ATELIÊ 15
Instagram | Facebook | WhatsApp | Loja

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: