Tag: Língua portuguesa

Aprender com o aluno para, um dia, chegar à condição de professor

Sou e sempre serei extremamente agradecido aos meus alunos remotos e eterno devedor das lições que me propuseram. Um semestre inteiro dedicado à humanização do ensino, à generosidade e ao afeto. O corona vírus me revelou que o magistério, como sinônimo de ministério, nesta hora, é algo para além de compartilhar conhecimentos. É adoçar a relação e colocar-se a serviço da vida, pela estrada da educação.

Diário de um desespero – ou quase - XCV

— João Carlos Pereira

Leia mais Aprender com o aluno para, um dia, chegar à condição de professor

De como nascem as palavras ou como se criam expressões

Para celebrar a vida e o fato de haver chegado inteiro - ou quase (sempre há um diabo de quase nas minhas histórias) à quinquagésima crônica, essa estranha letra L, em algarismo romano, que não coincide com o número de dias de isolamento, talvez 53, não sei, mas o certo é que “Diário” surgiu, depois de haver sido decretada a prisão domiciliar, passo a contar a transformação de provérbios curiosos e de algumas palavras, cuja raiz é ainda mais curiosa.

Diário de um desespero – ou quase - L

— João Carlos Pereira

Leia mais De como nascem as palavras ou como se criam expressões

Entre meter o pé na jaca, o sacerdócio e quase virar dotô

Não me conformo com pessoas dizendo que português é difícil. Difícil é russo; difícil é japonês. Português é uma língua maravilhosa, plástica, sonora, doce, musical, acessível, elegante, mas que apanha todos os dias da falta de apreço. Na verdade, não é apenas falta de apreço: é excesso de chatice das aulas de gramática. Muito não pode; o certo e o errado demais. Mais nota baixa do que incentivo.

Diário de um desespero – ou quase - XLIX

— João Carlos Pereira

Leia mais Entre meter o pé na jaca, o sacerdócio e quase virar dotô