Segue-me

Simone Furquim Guimarães

A leitura do Evangelho hoje é Mc 2,13-17. O Evangelho de Marcos é conhecido como o Evangelho do Caminho porque mostra Jesus todo o tempo caminhando e em ação. E neste caminho, ele busca pessoas para fazer parte do seu Movimento. São pessoas marginalizadas na sociedade de seu tempo. Aqui, Jesus chama Levi (Mateus). “Vendo o cobrador de impostos, Jesus diz: ‘Segue-me’”.

A comunidade cristã em torno do Evangelho de Marcos percebe que Jesus não age como as autoridades religiosas do seu tempo, como os fariseus que excluíam do plano de salvação de Deus todas as pessoas que não seguissem as 613 regras para se tornarem puros. Quem não seguisse essas regras eram impuros e pecadores. Eram tantas regras impostas que nem mesmo os próprios líderes religiosos conseguiam cumprir. Em Mateus, Jesus diz: “Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo… Porque o meu jugo é suave, e o meu fardo é leve” (Mt 11,28-30). Certamente, Jesus estava se referindo ao jugo pesado que era aplicado aos judeus referente a tantas regras de exclusão e condenação.

Jesus não aceitava essa imposição de regras, tanto que chamou Levi e fez refeição em sua casa com muitos outros pecadores, como diz o texto. Isto indignou os escribas porque os cobradores de impostos (os publicanos) estavam na lista entre os maiores pecadores; isto porque trabalhavam para o governo romano, lidavam com moedas romanas e muitos deles exploravam as pessoas na cobrança de impostos.

Hoje, infelizmente, muitas igrejas criaram também jugos pesados que excluem pessoas do plano de salvação de Deus. Costumamos ouvir nos púlpitos das igrejas homilias pesadas, preconceituosas, excludentes. Saímos dos cultos e missas mais desanimados do que convertidos.

Hoje, Jesus também nos chama para segui-lo: “Segue-me”. E seguir Jesus é romper com os métodos exclusivistas de evangelizar. É romper as barreiras do preconceito que marginaliza e exclui ; é ir ao encontro das periferias existenciais e congregar todos e todas para fazer parte da mesma mesa do Senhor. Comungar juntos!


Ouça no Podcast Ignatiana


Simone Furquim Guimarães é mestre em Teologia na linha bíblica. Tem experiência na área de Leitura Popular da Bíblia no Centro de Estudos Bíblicos (CEBI/Planalto Central).


Esta reflexão bíblica foi originalmente apresentada no Programa de Justiça e Paz, produzido pela Comissão de Justiça e Paz da Arquidiocese de Brasília, que vai ao ar todo sábado, às 11:00, na Rádio Nova Aliança.

Desde outubro de 2020, também disponível no podcast Ignatina.

Palavra de Deus

Ignatiana Visualizar tudo →

IGNATIANA é um blog de produção coletiva, iniciado em 2018. Chama-se IGNATIANA (inaciana) porque buscamos na espiritualidade de Inácio de Loyola uma inspiração e um modo cristão de se fazer presente nesse mundo vasto e complicado.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: