O Princípio e Fundamento e o Salmo 23

Joana Eleuthério *

O que estes dois textos têm em comum, além do número 23?
Lemos o texto com a nossa história e o rezamos da mesma forma.

 

O SENHOR É O MEU PASTOR, NADA ME FALTARÁ
— peço-Lhe a serenidade dos afetos ordenados para me experimentar como sujeito – ser humano que foi criado para louvar, reverenciar e servir a Deus nosso Senhor.

bom pastor
Ele me faz repousar em verdes pastos, me leva mansamente a águas tranquilas
— é Ele quem me conhece desde sempre e me salva e me pede que ajude outras pessoas a se salvarem e se curarem.

Refrigera a minha alma, guia-me pelas veredas da justiça por amor do seu nome
— e tudo o que Ele criou –  todas as coisas sobre a face da terra foram criadas para me ajudar a alcançar o fim para o qual fui criada.

Ainda que eu andasse pelo vale da sombra da morte, não temeria mal algum, porque tu estás comigo; a tua vara e o teu cajado me consolam
— dessa maneira, eu me torno capaz de usar das coisas, tanto quanto elas me ajudem a atingir o meu objetivo e delas me privar tanto quanto elas possam ser um obstáculo.

Preparas uma mesa perante mim na presença dos meus inimigos, unges a minha cabeça com óleo, o meu cálice transborda.
— naturalmente, eu me faço indiferente a todas as coisas criadas para poder discernir tudo aquilo que me seja permitido daquilo que me é proibido, fazendo-me dócil à divina vontade.

Certamente que a bondade e a misericórdia me seguirão todos os dias da minha vida
— de minha parte, não peço mais saúde que enfermidade, riqueza que pobreza, honra que desonra, vida longa que vida breve, e assim, nada mais peço. 

E então habitarei na casa do Senhor por longos dias.
— desejando e escolhendo somente aquilo que mais me conduz ao fim para o qual fui criada.

O Salmo 23 caracteriza-se fundamentalmente pela bondade do Pastor com as suas ovelhas. Sinto que o Princípio e Fundamento dos Exercícios Espirituais (EE 23) só será rezado com profundidade por alguém que – pela graça da intimidade e do fiel seguimento do Filho, feito homem – tenha absoluta confiança em Deus – Pai, que é a verdadeira fonte: de amor e misericórdia, de paz, serenidade e alegria. Rezando, com a humildade de uma ovelha sem pastor e deixando-me nutrir pelo precioso “alimento, que é fazer a vontade do Pai”, peço a capacidade de viver a “indiferença inaciana”, como o caminho e não como a meta, nem o objetivo. Talvez eu pudesse dizer que percebo o Princípio e Fundamento como a nossa resposta ao zelo amoroso, que recebemos diariamente de nosso Pastor, desde o ventre onde fomos gerados/as.

Fevereiro de 2019


* Joana Eleuthério é analista de Políticas Públicas e Gestão Governamental da Secretaria de Estado de Planejamento, Orçamento e Gestão do Distrito Federal.

Texto em PDF

Imagem: Claudio Pastro

Espiritualidade

Joana Eleuthério Visualizar tudo →

Caminhante sem nenhuma linearidade e com variados interesses.

1 comentário Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: