Maria e outras mães

Simone Furquim Guimarães

A Bíblia contém histórias de muitas mulheres e mães importantes para o povo de Deus. A que mais marca nossa caminhada de fé é Maria, mãe de Jesus e nossa mãe. Costumamos falar bastante dela e não sem razão.

Maria é uma grande protagonista da história da salvação do povo de Deus. E o primeiro gesto de salvação é o seu sim; é ter gerado Jesus de Nazaré. E o que chama a atenção deste evento nos Evangelhos é a descrição de coragem e determinação para enfrentar os desafios deste sim.

Maria de Nazaré aceita o desafio de ser mãe solteira aos olhos da sociedade, havendo ainda a possibilidade de que seu futuro esposo a rejeitasse por estar grávida. Com isso aceita também a possibilidade de ser apedrejada por tornar-se uma adúltera, pois engravidara antes do casamento. E aceita esses desafios porque acredita nas palavras do anjo e responde: “Aqui está a serva do Senhor, que se cumpra em mim conforme a tua palavra” (Lc 1,38).

Maria, inspirada no cântico de Ana (1 Sam 2,1-10) e em outros trechos das Escrituras, começou a louvar Deus e sua misericórdia com os humilhados. Nesse canto, Maria é uma profetisa: ela denuncia os opressores e percebe que é a partir do Messias que chegará a manifestação do amor de Deus por Israel. Esse cântico mostra uma mulher muito valente. Uma mulher aventureira, por isso bem aventurada!

Outra lembrança de valentia foi a presença de Maria junto a cruz de Jesus, enquanto outros discípulos e discípulas permaneciam escondidos (Jo 20,19). Ela foi uma das mulheres que seguiu, serviu e subiu com Jesus até o centro do poder e não teve medo de acompanhá-lo na procissão da cruz.

Maria, hoje, representa todas as mães, mulheres que choram pelo sofrimento e dor de ver seus filhos crucificados, sem poder respirar, morrendo por causa da COVID 19.

Peçamos à mulher de Nazaré que interceda por nós; que nos dê força e coragem para enfrentar as perdas, para denunciar os sistemas que operam para excluir os direitos de nossos filhos e filhas em poder respirar, em ter vida e vida com dignidade.

Hoje, devemos não somente parabenizar, mas também necessitamos emanar forças curativas e de boas energias para todas as mulheres.

Ouça no Podcast Ignatiana


Simone Furquim Guimarães é mestre em Teologia na linha bíblica. Tem experiência na área de Leitura Popular da Bíblia no Centro de Estudos Bíblicos (CEBI/Planalto Central).


Esta reflexão bíblica foi originalmente apresentada no Programa de Justiça e Paz, produzido pela Comissão de Justiça e Paz da Arquidiocese de Brasília, que vai ao ar todo sábado, às 11:00, na Rádio Nova Aliança.

Desde outubro de 2020, também disponível no podcast Ignatina.

Palavra de Deus

Ignatiana Visualizar tudo →

IGNATIANA é um blog de produção coletiva, iniciado em 2018. Chama-se IGNATIANA (inaciana) porque buscamos na espiritualidade de Inácio de Loyola uma inspiração e um modo cristão de se fazer presente nesse mundo vasto e complicado.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: