Inácio de Loyola: Santo e Místico de Deus

Cyril Suresh, SJ

Inácio de Loyola (1491-1556) foi o fundador da Companhia de Jesus. Na pegada de Jesus Cristo, ele deixou seus escritos como herança espiritual para o benefício dos jesuítas e do povo que procura encontrar-se com Deus nas encruzilhadas deste mundo ferido. Assim, os escritos de Inácio: Autobiografia, Exercícios Espirituais, uma porção do seu Diário Espiritual, Constituições da Companhia de Jesus e as Cartas, são bússolas monumentais que orientam os seguidores de Cristo num testemunho de amar e servir para a maior glória de Deus (A.M.D.G), isto é, Ad Majorem Dei Gloriam, o lema da Companhia de Jesus. Ele foi beatificado pelo Papa Paulo V em 1609 e canonizado pelo Papa Gregório XV em 1622. A Igreja Católica comemora sua festa no dia 31 de julho.  

Santo Inácio era um guerreiro. Sua juventude foi marcada pelas aventuras militares e pelos cavalheirismos vaidosos do mundo. No entanto, quando ele lutou para proteger Pamplona na batalha contra os invasores franceses foi ferido por uma bala de canhão. Sua perna direita foi atingida deixando a esquerda com lesões graves. O tempo de recuperação deste ferimento forte foi fundamental para sua conversão interior. 

No leito de recuperação, o coração de santo Inácio foi gradativamente penetrado por um duplo canhão espiritual — a leitura dos dois livros — a Vida de Jesus Cristo e a Vida dos Santos.

Estes dois livros religiosos despertaram espiritualmente as diferentes ressonâncias no seu interior. Com o tempo, ele foi percebendo o sinal de Deus através de seu sentimento da  consolação e da alegria. Condescendentemente ele renunciou tudo e começou o seu percurso de imitar os santos e os passos de Jesus Cristo. O seu gesto de despojamento foi radicalmente notável na doação das suas roupas a um pobre, na oferta da sua espada no altar da Igreja de Nossa Senhora de Monstserrat, na sua longa vigília de oração, na sua fuga como eremita numa cova em Manresa, na sua vida de mendicância, na sua peregrinação fervorosa até Jerusalém, entre outros. 

Santo Inácio de Loyola, pela sua história de 64 anos de vida na terra, impactou o mundo com sua reforma da vida pessoal e a da Igreja Católica. Assim, uma forma de resumir despretensiosamente a espiritualidade inaciana é encontrar Deus em todas as coisas e todas as coisas n’Ele. Sua dinâmica profunda e comunicação mística trinitária é um caminho que leva ao encontro de Deus. Um trecho de seu escrito demostra o clarividente da sua mística. 

sejam frequentemente exortados a procurar em todas as coisas a Deus Nosso Senhor, arrancando de si, quanto possível, o amor de todas as criaturas para o pôr todo no Criador delas, amando-O em todas, e amando a todas n’Ele, conforme a sua santíssima e divina Vontade.

Constituições [287]

O nosso contexto de pandemia provocado pelo coronavírus (Covid-19) poderia nos ajudar também fazer uma jornada análoga a de santo Inácio. A sua estadia, tanto com sua recuperação física dentro do Castelo de Loyola, quanto com sua hibernação espiritual dentro da Cova de Manresa, pode ser alegoricamente identificado com o nosso tempo de quarentena. Assim como um professor conduz o seu aluno na pedagogia educativa, a mistagogia de Deus conduziu o peregrino santo Inácio na mística transformadora. Tal experiência intensa de Deus que está aberta a (nós) todos pode ser classificada com quatros etapas, mutuamente inclusivas.

  1. Purgação — reconhecendo a revolta interior, a reclamação, a murmuração, a solidão etc
  2. Purificação — praticando a penitência, a doação, a abnegação, a entrega etc.
  3. Iluminação — fazendo o exame de consciência, a oração suplicante, a adoração etc
  4. Unificação — experimentando a presença de Deus pelo sabor místico da Lectio Divina, da meditação, da contemplação, do cântico espiritual etc.   

Certamente a vida e a intercessão do santo Inácio inspiraram são Francisco Xavier e tantos outros na história da Igreja. O mesmo pode transformar também a nossa vida neste tempo forte de crise humanitária. Por isso, podemos nos deixar seduzir pela mística inaciana e cativar pelo zelo do Magis (busca do maior) de Deus que nunca desiste, mas reconduza a vida humana encontrar Deus em todas as circunstâncias, especialmente difíceis. Que o santo Inácio, guerreiro valente, interceda por nós!   


Cyril Suresh Periyasamy é padre jesuíta, vigário da Paróquia Sagrado Coração de Jesus, em João Pessoa (PB). Ensina Sagradas Escrituras no Seminário Arquidiocesano da Paraíba. Nasceu na Índia, onde graduou-se em matemática e fez pós-graduação em filosofia. No Brasil, graduou-se em teologia na Faculdade dos Jesuítas de Belo Horizonte, onde fez mestrado em teologia bíblica. [saiba mais]

Imagem: Miguel Cabrera — La conversión de san Ignacio de Loyola, séc. XVIII. Museo Nacional de Arte, México.

Jesuítas

Ignatiana Visualizar tudo →

IGNATIANA é um blog de produção coletiva, iniciado em 2018. Chama-se IGNATIANA (inaciana) porque buscamos na espiritualidade de Inácio de Loyola uma inspiração e um modo cristão de se fazer presente nesse mundo vasto e complicado.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: